Projeto ‘Fios da Moda : Perspectiva Sistêmica para Circularidade’ traz informações sobre impactos sociais e ambientais da produção de roupas

Notícias Indústria da Moda e de Confecções - Sortimentos.com Moda
Notícias Indústria da Moda e de Confecções – Sortimentos.com Moda

Projeto Fios da Moda: Perspectiva Sistêmica para Circularidade

Relatório Fios da Moda traz de forma inédita dados e informações abertas sobre impactos sociais e ambientais da produção de roupas no país.

O relatório ‘Fios da Moda: Perspectiva Sistêmica para Circularidade’ traz resultados, conclusões e chamado para reavaliar a maneira como os produtos de moda são criados e consumidos, destacando conceitos de sustentabilidade e a prática da economia circular às empresas.

Públicos

Designers, estilistas, compradores, desenvolvedores de produtos, trabalhadores de nível executivo, produtores, professores e estudantes poderão acessar dados abertos sobre os impactos socioambientais das três matérias-primas mais utilizadas pela indústria têxtil e moda – algodão, viscose e poliéster .

Ao considerar que o avanço do setor na agenda de sustentabilidade é prejudicado pela falta de informações abertas e acessíveis sobre os processos dos produtos de moda e seus impactos socioambientais, o principal objetivo do relatório é ser uma fonte confiável de dados e ferramenta metodológica para os profissionais da área.

Sustentabilidade

Entender como as fibras fluem no sistema de produção nacional e descobrir cenários alternativos para uma moda capaz de gerar impactos positivos na sociedade são fundamentos que também devem chegar aos consumidores para que possam orientar suas decisões de consumo e pós-consumo.

A contribuição do relatório é propor uma moda circular para o Sul global. Com uma produção média de 8,9 bilhões de peças ao ano, o equivalente, em média, a 42,5 peças/hab/ano, e sendo um dos maiores produtores globais de algodão e celulose solúvel (matéria-prima da viscose) do mundo, o Brasil enfrenta particularidades na transição para economia circular, principalmente a partir da perspectiva social.

O relatório revela que as dificuldades locais são possibilidades para inovação e desenvolvimento socioeconômico, ao passo que podem colocar o Brasil de volta na liderança da agenda do desenvolvimento sustentável, tanto no campo privado quanto público. “Contextualizar as iniciativas circulares desenvolvidas na União Europeia e nos Estados Unidos para o contexto brasileiro pode tornar os produtores têxteis e a indústria da moda no Brasil líderes na economia circular”, identifica Juliana Picoli, pesquisadora do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (FGVCes) .

Mais informações

As pessoas interessadas já podem se inscrever em: http://modefi.co/receber-fios-da-moda. Além do relatório em primeira mão, quem se inscrever receberá outras materiais que serão produzidos e oferecidos gratuitamente.