Pode beber depois de tomar a vacina contra Covid-19 ?

Beber cerveja após a vacinação - Sortimentos.com bebidas
Beber cerveja após a vacinação – Sortimentos.com bebidas


Especialistas afirmam que não há nenhuma relação entre o álcool e a eficácia da vacina. No entanto, o consumo excessivo da substância pode ser nocivo ao sistema imunológico

Será que pode ingerir bebida alcoólica logo após tomar a vacina contra a Covid-19?

Em nota, a Fundação Oswaldo Cruz informa que “não foi identificada nenhuma interação entre a vacina e o consumo de bebidas alcoólicas nos estudos clínicos já realizados com a vacina Oxford/AstraZeneca/Fiocruz. Por não ser uma avaliação prevista nas pesquisas, não há qualquer informação sobre essa interação na bula da vacina”.

“Além disso, não existe plausibilidade biológica que justifique uma eventual relação entre consumo de álcool e vacinação contra Covid-19, ou mesmo com outras vacinas. Considerando o mecanismo de ação da vacina e as consequências da ingestão moderada social de bebidas alcoólicas, não se espera que haja interferência”.

Mesmo assim é importante evitar o consumo de bebidas alcoólicas após a vacinação para proporcionar ao organismo todas as funções necessárias para imunização. Outras ações também são fundamentais como uso correto de máscara, higienização dos alimentos e produtos, aplicação nas mãos de álcool em gel 70%, evitar aglomerações e locais fechados sem ventilação externa. Negar pode custar a sua vida e das pessoas próximas. Não é uma gripezinha, não basta ser atleta, famoso ou rico, não há tratamento por Kit Covid-19. Não acredite nos negacionistas, naqueles que posam de ‘machões’ e que se julgam ‘indestrutíveis’. Não acredite em políticos e gestores públicos idiotas que desprezam as pessoas que praticam o distanciamento social.

Malefícios do Álcool

Segundo a diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Flávia Bravo, apesar de não haver estudos que apontem qual volume de álcool seria prejudicial para a eficácia da vacina, o consumo excessivo da substância pode ser nocivo ao organismo.

“O que a gente sabe é que a ingestão crônica e abusiva do álcool é um hábito prejudicial a todos os sistemas do organismo, incluindo o sistema imune. Então a gente pode incluir a resposta imune à vacina nesse bojo”, ressalta.

De acordo com a especialista, o mesmo se aplica às bebidas energéticas, que em excesso podem prejudicar o organismo. “Elas podem ter muita cafeína, muitos sais e componentes que podem ser agressivos para o organismo; mas não têm nenhuma correlação com a vacina”.

O epidemiologista da Sala de Situação em Saúde da Universidade de Brasília (UnB), Mauro Sanchez, também reforça os prejuízos do consumo excessivo de álcool.

“Se você abusa de álcool – principalmente se esse abuso acontece durante um período prolongado – isso pode causar imunossupressão, o que afeta biologicamente o organismo. O que se deve ter é o bom senso de não abusar de bebida alcoólica, como sempre deve ser feito”, recomenda.

O consultor de tabaco, álcool e outras drogas da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), Diogo Alves, elenca alguns problemas de saúde provocados pelo consumo de bebidas alcoólicas.

“O álcool está associado a mais de 200 problemas de saúde, incluindo doenças hepáticas, lesões gerais, segurança viária, violência, câncer, doenças cardiovasculares, auto violência ou suicídio, tuberculose e várias outras doenças sexualmente transmissíveis”.

Recomendações Pós-Vacina contra Covid-19

A diretora da SBIm, Flávia Bravo, explica que após tomar a vacina contra a Covid-19, não é necessário fazer repouso ou evitar pegar peso. No entanto, é preciso ficar atento caso apareçam efeitos adversos.

“Você deve respeitar se tiver algum evento adverso: se tiver febre, se tiver mal-estar; tratando os sintomas. O mesmo vale para quem tem comorbidade: dedicar atenção e o cuidado específico a sua comorbidade”, explica.

Além disso, os cuidados contra o coronavírus devem continuar mesmo após a vacinação, já que nenhum imunizante é 100% eficaz e, portanto, parte das pessoas vacinadas ainda são capazes de transmitir o vírus.

Cuidados com a Covid-19 devem continuar após a vacinação

Pátria Vacinada

O Ministério da Saúde lançou o novo portal com dados sobre a vacinação no Brasil. A plataforma disponibiliza informações atualizadas sobre as doses disponíveis e aplicadas em cada estado brasileiro; quando os laboratórios devem entregar novas doses; ranking mundial de vacinação; recomendações de proteção contra o coronavírus e outras informações sobre a pandemia.