Tratamento adequado é essencial para pacientes com dengue

mosquito Aedes Aegypti transmissor da dengue
As ações contra a dengue e a febre chikungunya são fundamentais para evitar casos das doenças, principalmente em crianças e idosos, faixas etárias em que o corpo encontra-se mais vulnerável.
Nos últimos dez anos, foram notificados 82.039 casos graves e 2.931 óbitos, o que representa um aumento de 705% e 974%, respectivamente, se comparado com a década anterior.
Em busca de prevenção e tratamento, dois itens são fundamentais: o diagnóstico precoce e o tratamento adequado das doenças com prescrição de líquidos para hidratar o paciente.
De acordo com o coordenador do Programa Nacional de Controle da Dengue do Ministério da Saúde, Giovanini Coelho, o volume de líquido ministrado em cada paciente com dengue ou febre chikungunya deve feito com cautela. “A hidratação deve ser cuidadosa independentemente da idade. No entanto, nas consideradas idades extremas (crianças e idosos), deve ser seguido rigorosamente os volumes de líquidos preconizados nos protocolos do Ministério da Saúde”, ressalta.
Os sinais e os sintomas da febre chikungunya são parecidos com os da dengue, causando febre de início agudo, dores articulares e musculares, dores de cabeça, náusea, fadiga e manchas avermelhadas na pele.
Nos casos é importante estimular a hidratação oral, evitar o uso de aspirina e anti-inflamatórios e realizar repouso absoluto no tratamento da doença. A medicação para febre e dor deve ser prescrita pelo profissional de saúde.
Na fase aguda, as dores podem ser aliviadas com compressas frias nas articulações acometidas, de 4 em 4 horas por 20 minutos. Deve-se evitar também atividades que sobrecarreguem as articulações e os membros devem ficar posicionados de forma que favoreça a circulação sanguínea.
A dengue e a febre chikungunya são transmitidas pelo mesmo vetor, os mosquitos Aedes Aegypti e Albopictus, que podem ser eliminados com simples ações no dia-a-dia. Não deixar acumular água parada e não jogar lixo em locais públicos é responsabilidade de todos e é fundamental para evitar o aumento de casos no País.