Porto Alegre – Emater estimativa aumento nas vendas de peixes na Região Metropolitana

Porto Alegre Emater aumento vendas peixes
As feiras do peixe realizadas em mais de 60 municípios das regiões Sinos, Paranhana, Metropolitana de Porto Alegre, Litoral Norte e Centro-Sul do Estado, devem registrar incremento nas vendas. O volume, de 900 toneladas em 2014, vai passar de 1.050 toneladas neste ano, segundo levantamento da Emater nessas regiões, que têm o maior volume de pescados ofertadosno RS.
“Além de ter o maior volume, é nesta região que há feiras em maior número de dias e de pontos de comercialização. Isso se deve à proximidade com o grande mercado consumidor que é a Região Metropolitana de Porto Alegre”, explica o veterinário da Emater em Porto Alegre Carlos Roberto Vieira da Cunha.
Segundo ele, o mercado faz com que, a cada ano, sejam ampliados o cultivo e o volume capturado de pescado e que a produção de outras regiões acabe sendo escoada em grandes feiras, como é o caso de Porto Alegre.
Nestas regiões estarão à disposição dos consumidores 1.661 pontos de venda, como feiras do Peixe, pesque-pagues e propriedades de pescadores e piscicultores, que estão oferecendo peixes vivos, eviscerados e congelados. Deste total de locais de comercialização, 95 são feiras.
Em Porto Alegre, Canoas e Novo Hamburgo, devem ser comercializados os maiores volumes de pescado. Na capital, a estimativa é que 365 toneladas sejam comercializadas em três feiras – no Largo Glênio Peres, na Praça do Belém Novo e na Esplanada da Restinga. Em Canoas, a expectativa é de vender 52 toneladas. Em Novo Hamburgo, 40 toneladas.
A Emater repassa orientações técnicas aos piscicultores e pescadores profissionais e artesanais e qualifica processos de beneficiamento, transporte e os espaços de comercialização. Cunha salienta que as feiras possibilitam o acesso do consumidor a um produto fresco e de boa qualidade, de origem conhecida e com preço acessível.