CPI da Petrobras – Homem solta ratos no plenário no início do depoimento de João Vaccari Neto

Tesoureiro do PT Joao Vaccari Neto em depoimento na CPI da Petrobras / Agencia Brasil
Tesoureiro do PT João Vaccari Neto em depoimento na CPI da Petrobras / Agencia Brasil
O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, ao chegar na manhã de quinta-feira (09.04.15)  à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, vivenciou uma situação constrangedora – um homem soltou ratos no plenário. O ato causou tumulto e alguns deputados pediram o cancelamento dos trabalhos. O homem foi detido pela Polícia Legislativa e os ratos recolhidos. Vaccari iniciou o depoimento com a apresentação de power point.
 
O tesoureiro é suspeito de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, acordo com delatores da Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Eles afirmaram que Vaccari intermediou doações de propina em contratos com fornecedores da Petrobras. O dinheiro seria usado para financiar campanhas políticas.
Segundo a denúncia apresentada à Justiça Federal pelo Ministério Público Federal, no Paraná, Vaccari participou de reuniões com o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque nas quais eram acertados os valores de propina que seriam transferidos ao PT como doações legais.
O tesoureiro do PT nega as acusações e diz que todas as doações foram feitas de acordo com a legislação do Tribunal Superior Eleitoral.

*O áudio foi gravado ao vivo pela repórter da Radioagência Nacional, Priscilla Mazenotti.