Perseidas : Chuva de meteoros mais intensa do ano acontece esta semana

Nasa meteoros Perseidas
Visível a olho nu, a chuva Perseidas tem previsão de mais de 100 meteoros por hora
Entre quarta-feira (12.08.15) e sexta-feira (14.08.15), acontecerá a chuva de meteoros Perseidas, a mais intensa do ano. Nomeada por poder ser observada na constelação de Perseus, o fenômeno terá seu pico de atividade na madrugada do dia 13 para 14, com previsão de caírem mais de 100 meteoros por hora.
“A chuva de meteoros ocorre quando a Terra cruza a órbita de um cometa ou asteroide e pequenas partículas perdidas destes, chamadas meteoroides, entram com alta velocidade na atmosfera do planeta. Essas partículas esquentam e incandescem devido ao atrito, se tornando visíveis, formando a chuva de meteoros” explica o coordenador do Curso de Mestrado em Astrofísica da Universidade Cruzeiro do Sul, Gustavo Amaral Lanfranchi.
A chuva é visível a olho nu, porém é necessário estar em um local com céu limpo para conseguir enxergá-la. Fenômenos regulares, as chuvas acontecem diversas vezes por ano, sendo as de Leônidas e Perseidas as mais conhecidas. Para os astrofísicos, o evento faz parte do cotidiano, sendo um entre os vários acontecimentos da astronomia.
“No mestrado de Astrofísica, além de aprofundar seus conhecimentos na área de astronomia como o reconhecimento do céu a olho nu, até o estudo da formação e evolução do universo, passando por estrelas, gás, galáxias, matéria escura, o aluno ajuda a desenvolver o conhecimento nessa área, através de projetos de pesquisa, podendo, ao final do curso, publicar seus resultados em revistas científicas internacionais. Além do mestrado, são oferecidos cursos de extensão universitária e especialização para interessados”, relata Lanfranchi.
E para aqueles que confundem astronomia e astrologia, o professor esclarece a diferença: A astrologia é uma prática que procura decifrar, a partir de símbolos, a influência dos astros celestes em acontecimentos terrestres e na vida das pessoas, prevendo o futuro de povos ou indivíduos, sem uma base científica estabelecida. Já a Astronomia é uma ciência baseada em observações e estudos sistemáticos rigorosos do universo, que procura entender e explicar origens, movimentos, constituição e características dos corpos celestes utilizando a física e a matemática como ferramentas.