Porto Alegre : Nelson Marchezan Jr‏ (PSDB) é um desastre como prefeito

Nelson Marchezan Jr Prefeito de Porto Alegre
Nelson Marchezan Jr‏ (PSDB) prefeito de Porto Alegre – Foto AllPress / Ascom Gov RS


Nelson Marchezan Jr‏ (PSDB) : desastre como prefeito de Porto Alegre. Nos 10 meses de administração pública muito ‘choro’, abandono de secretários, retirada de direitos, desmonte da educação e do patrimônio público e abandono da cidade. Até agora, nada para comemorar.    –

O prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Jr‏ (PSDB) faz uma gestão desastrosa e distante daquela apresentada na Campanha Eleitoral. Desde que assumiu a cidade, tem reclamado muito das condições financeiras do município e dos servidores públicos. As ações tomadas pelo gestor público nos dez primeiros meses foram baseadas na retirada de direitos, diminuição de serviços e aumento de impostos.

INTERESSES

Nelson Marchezan Jr faz uma gestão voltada a determinado grupo de empresários. Mascarada em ações que mesclam participações dos setores público e privado, é frequentemente flagrado em fotos como ‘garoto propaganda’ das empresas e marcas apoiadoras. Outras medidas tomadas pelo prefeito questionáveis são as constantes nomeações de CCs no Diário Oficial e o aumento do salário dos secretário municipais, sem levar em conta as dificuldades financeiras, tão alardeada por ele. Já a EPTC, parece submissa e voltada à atender os interesses dos consórcios de transporte público por ônibus, desrespeitando a licitação recente que previa renovação da frota e melhoria na qualidade. Onde estão os ônibus novos? Os passageiros pagam a renovação da frota através de % que incide na composição tarifária. Uma apropriação indébita com aval do município. O Ministério Público que avalizou a licitação, está amórfico.

ABANDONO

O abandono não é somente da cidade. O prefeito, também, está sendo abandonado. Desde que assumiu vários secretários e pessoas próximas que colaboraram com sua eleição, saíram do governo. A maioria na Câmara de Vereadores não existe mais. Os políticos perceberam que vincular sua imagem e carreira com Marchezan poderá custar futuros prejuízos na urna. O prefeito agora negocia com o PMDB o embarque na gestão municipal, oferecendo cargos, gerando mais CCs e até secretaria.

RETIRADA DE DIREITOS E DESMONTE

Longe da identificação popular, mesmo com o fracassado evento aos sábados da ‘Prefeitura nos Bairros’, que é frequentado principalmente por CC’s, Marchezan, prima seu tempo para retirar direitos e desmontar o patrimônio público. O Tucano, retirou a segunda passagem gratuita no serviço de transporte público por ônibus na Capital gaúcha, direito previsto em recente licitação, diminuiu a tabela horária dos ônibus para garantir os lucros dos consórcios e agora quer retirar direitos dos servidores municipais, vender patrimônio (Dmae e Carris) e aumentar impostos (IPTU).

QUE DIZ O PREFEITO, IMPERFEITO

Frases extraídas do perfil oficial no Twitter

Sobre a Carris

:: No que depender da gente, a Carris pública está com seus dias contados.
:: Do ponto do vista do interesse público a Carris não é viável.
:: A Carris não pode continuar absorvendo R$ 60 milhões de recursos públicos. O poder público não pode mais administrar a Carris

IPTU
O IPTU de Porto Alegre é o mais desatualizado das capitais brasileiras. O valor real dos imóveis não pode ser considerado aumento de tributo
Atualizar o Imposto de Renda não é aumentar tributo, atualizar o valor do imóvel também não

Será ?
::  Eu quero a aproximação com todos os porto-alegrenses e todos os partidos que queiram construir as mudanças em Porto Alegre
:: Se fizerem um Fora Temer a gente só vai ver PT e PSOL, a população não iria às ruas porque quer uma estabilização até 2018

Salários e direitos dos servidores
:: Hoje o maior salário de concurso da @Prefeitura_POA é de R$ 2.700,00, o que se paga a mais é penduricalho. E tinha gente recebendo R$ 40 mil
:: A prefeitura só pode contratar servidores para 30 horas. Então convoca os servidores para + 10 horas, isso aumenta o salário de 50 a 210%.
:: Com 10 anos a função gratificada é incorporada integralmente no salário. Esse mecanismo não existe mais no governo federal há muitos anos.
:: A cada 15 anos o servidor público ganha um aumento automático de 15% e com 25 anos mais 10%

CONTRAPONTO

:: A Carris tem prejuízo de R$ 60 milhões de prejuízo ano. Quem vai querer comprar uma empresa deficitária ? A empresa tem um prejuízo diário de mais de 164 mil reais ?  Quase 7 mil por hora ? É  isso, mesmo ? Então reduzir o número de CCs não seria uma forma de diminuir os custos ?

:: IPTU reavaliação ? A inadimplência é alta. A prefeitura deveria enviar projeto de REFIS.

:: O maior salário de concurso da @Prefeitura_POA é de R$ 2.700,00. Isso é salário alto ? OS acréscimos são direitos e as pessoas já estão adaptadas e planejadas para viver com a remuneração atual. Diminuir é um ato brutal, que irá empobrecer o servidor público, diminuindo seus gastos no comércio e serviços afetando diretamente a qualidade de vida e até os cofres públicos com a diminuição da arrecadação através de impostos. É um tiro no pé !

:: Com 23 votos favoráveis e oito contrários à proposta do Executivo, foi decidido que os servidores nomeados secretários poderão receber um valor correspondente a 70% do salário da função no município, além da remuneração pelo cargo efetivo feita pelo órgão ou administração que os cederam. Com a medida, a remuneração total de dois dos 15 secretários vai aumentar e ultrapassar o teto do funcionalismo municipal. É o caso de Erno Harzheim, titular da Saúde, que é funcionário público federal e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). O outro é Leonardo Busatto, da Fazenda, que é auditor fiscal da Receita Estadual. O salário de Harzheim foi de R$ 11 mil no mês de março, com os descontos. O de Busatto superou os R$ 19 mil em abril. Segundo a prefeitura, os secretários da Saúde e da Fazenda, respectivamente, são remunerados pelos governos federal e estadual. Com o projeto, eles passarão a ganhar um adicional de 70% sobre o salário de um secretário, que é de R$ 12,9 mil, o que representa cerca de R$ 9 mil a mais para cada um. A remuneração do prefeito, é aproximadamente R$ 19,4 mil.

EDITORIAL

Ajudei através do meu voto eleger Nelson Marchezan Jr para prefeito de Porto Alegre. Acreditei na sua proposta e palavra – comprometimento.  Então, não serão considerações de um esquerdista, e sim, de quem está arrependido em  quem votou.  Lamentavelmente, após  10 meses de gestão, percebo que fui enganado. Eu, o demitiria, se fosse possível. Mas,  a lei eleitoral não dá esse direito aos eleitores, nos casos do gestor público fazer uma administração diferente daquela que apresentou na campanha eleitoral que o elegeu. Sentindo traído, um tolo e  palhaço, tenho na palavra o instrumento legítimo e democrático para rebater, questionar e informar  à todos tudo aquilo que a ‘desgraçada’ gestão de Nelson Marchezan Jr está ‘fazendo’ na Capital gaúcha. Aproveito para fazer um pedido aos vereadores da Câmara Municipal de Porto Alegre: por favor não aprovem nada sem consulta popular. Por Fábio Juchen (editor)