Fábio Juchen no SPT 2017 : entrevista com o presidente da ABAV-PR, Pedro Kempe

De quinta-feira (16.03.17) a sábado (18.03.17) irei acompanhar a 23º Salão Paranaense de Turismo, no Expo Unimed Curitiba ( Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Campo Comprido ), na Capital paranaense. Considerado uma vitrine do Turismo no sul do país e Mercosul, o evento promovido pela ABAV-PR é exclusivo para profissionais do trade turístico e abrange Feira de Negócios, capacitação técnica e oportunidades para networking e eventos paralelos.

Antes do início do evento tive a oportunidade de conversar com o presidente da ABAV-PR, Pedro Kempe, sobre diversos assuntos relacionados com o trade. Confira :

1) Quais são as expectativas de negócios e público no SPT 2017 ?
Pedro Kempe: Esperamos sempre superar o ano anterior. Assim, nossa meta é reunir cerca de 5 mil profissionais, nos 3 dias de evento. Destes, esperamos que cerca de 1500 sejam agentes de viagens. Queremos que cada expositor e profissional do Turismo presentes no Salão alcancem objetivos de ofertar e divulgar seus produtos e serviços e que o nosso profissional do Turismo consiga conhecer novos destinos, novas oportunidades de negócios, novos produtos e que estreite os laços com seus parceiros de negócios. Negócios em turismo são feitos de bons relacionamentos. Nesta edição, fortalecemos novamente a capacitação técnica, considerada um dos pilares da nossa gestão frente à entidade, por entender que um negócio de sucesso começa com a aquisição de conhecimento sobre produtos e serviços. Fora isso, o evento também é uma grande oportunidade de estreitar laços com fornecedores e parceiros de negócios.

Quais são os grandes desafios da ABAV PR em 2017?
Pedro Kempe: O maior desafio é engajar uma classe de profissionais e empresas para trabalharem juntos em prol de um setor mais saudável. Também temos uma bandeira constante na entidade, que é a capacitação profissional. Entendemos que é a partir da qualificação profissional que o setor evolui.

3) Quais são os principais ‘gargalos’ do turismo no Brasil?
Pedro Kempe: Diante de um contexto muito amplo, destaco a infraestrutura, a mão de obra qualificada e a observância do entendimento sobre a remuneração do prestador de serviço do Turismo.

4) A mudança de ministros no turismo ( três ) em menos de ano prejudica as politicas para o setor?
Pedro Kempe: Sim, pois a continuidade dos trabalhos é abalada e ocorrem muitos ruídos, que não dão sequencia a questões importantes para o Turismo.

5) Qual é a previsão para o mercado ?
Pedro Kempe: 2017 é um ano com muitos feriados e isso impulsiona o Turismo de lazer, bem como as datas especiais, como as férias escolares, Natal e Ráveillon. As viagens de negócios, que são fortes, continuam ocorrendo. A volatilidade do câmbio sempre influencia o comportamento de compra da classe C, mas, por outro lado, também temos um volume muito grande de promoções para aquecer o setor. O turismo está crescendo e temos um panorama muito favorável.

SPT Salao Paranaense de Turismo 2017
O editor Fábio Juchen viaja a convite da ABAV-PR promotora do Salão Paranaense de Turismo