Domício Brasiliense – Nossas Perdas

Domício Brasiliense - O Amor que Buscamos

Nossas Perdas
*Domício Brasiliense

Desde que nascemos tentamos decifrar todas as coisas que nos cercam e o que elas expressam.
Através de sins e nãos vamos codificando um mundo repleto de fronteiras a serem exploradas
e limites a serem respeitados.

Como desbravadores, nos atiramos na vida tentando e tateando tudo a nossa volta na tentativa de suprir
nossos desejos e necessidades. Como pessoas de afetividade, tentamos nos apossar de tudo que valorizamos
e nos proporcione felicidade, mas descobrimos que não podemos ter tudo e, com relutância,
entendemos que algumas coisas nos escapam ou são tiradas pela trajetória da vida.

A vida se configura em perdas e ganhos, por isto é importante que pensemos no que estamos fazendo
com isso tudo. Podemos nos aprisionar no sentimento de vitimização, nos colocando como alijados
pela vida, mas também podemos nos esforçar em compreender o porquê dos fatos na história
de cada um de nós.

Nossa liberdade nos permite que mudemos posturas. A partir dessas mudanças, podemos adquirir
a competência em qualificar nossa existência buscando entender o que cada perda nos envia
como mensagem. Então, podemos ficar sofrendo e reclamando do que perdemos ou tentar entender
o significado do tempo em que tivemos momentos e pessoas ao nosso lado.

Qualificar cada momento que temos é entender que há um tempo para a chegada e outro
para um caminho que precisa prosseguir, por mais que nos escape a compreensão.
Mas, amar o máximo possível, aproveitando o nosso melhor e o que há de melhor a nossa volta
é valorizar a vida e o que ela nos traz. Fazer chegada é preciso e despedir-se se torna necessário.

Elaborar é o passo necessário para nos libertarmos e acreditar em nós mesmos e no dia de amanhã,
por isto a indignação com a vida nos aprisiona e nos leva a depressão; porque não estamos
em conformidade com a sequência natural das coisas que nos cercam.

Acatar um sim ou um não nos ensina que nós também podemos exercê-los sempre que algo
não estiver em conformidade com o bom senso que precisamos ter para alcançar nossa felicidade.
Nesta sintonia, descobriremos que há algo que nunca termina: o amor que usufruímos.

DOMÍCIO BRASILIENSE

DOMÍCIO BRASILIENSE

Psicoterapeuta transpessoal, palestrante, autor do livro O Encontro de Eus – Um caminho…
Uma vida diferente, Domício utiliza de sua facilidade de empatia, compreensão e impulso
com o ser humano para realizar um trabalho que vem conquistando o público e os leitores.

Formado em Pedagogia pela FAPA/RS – Faculdade Porto-Alegrense de Educação Ciências
e Letras e Pós-Graduado em Psicologia Transpessoal pela Associação Luso Brasileira
de Transpessoal – ALUBRAT/RS. Há 23 anos dedica-se à área da Educação e Recursos Humanos,
sendo 15 anos como Professor e Orientador Educacional, 15 anos como Terapeuta Familiar
e como Psicoterapeuta Transpessoal com atendimentos individuais e em grupo.
Presta assessoria organizacional na área das capacidades das relações humanas em diversas
empresas e instituições.

Realiza palestras nas áreas de Filosofia, Psicologia e Sociologia da Educação; Orientação
e Carreira Profissional; Interrelações na Sociedade; Relações Interpessoais no Trabalho;
Violência nos ambientes escolares e do trabalho.